Home » Política » The Don – A Trumpeta Americana

O Don está habituado a gerir risco e a litigar agressivamente. Percebemos isso nas muitas histórias de pequenos empreiteiros que realizaram obras para o Don e que nunca receberam o preço acordado. O Don não pagava. E muitos desistiram de cobrar o valor do seu trabalho por causa do custo de litigar na justiça. Outros litigaram, aceitaram receber menos, em parte também por causa desse custo, mas também por causa da litigância agressiva do Don, que obviamente alegava má execução da obra e pedia também compensação por prejuízos. O pequeno empreiteiro não só arriscava não receber a justa compensação pelo seu trabalho, como pagar ainda uma indemnização ao Don.

Eu acredito que essa estratégia de agressividade máxima só foi lucrativa para o Don porque acontecia na privacidade das salas de reuniões entre o Don e cada vítima. Se fosse um facto público, a união das vítimas alteraria a correlação de forças, mas também mais ninguém aceitaria efetuar empreitadas para o Don, sem as devidas cautelas jurídicas.

O Don está habituado a este modo de fazer negócios. Já tivemos uma amostra generosa dessa agressividade na campanha e já na Presidência dos EUA. Não creio que o Don possa ser o bully no mesmo recreio que o México, a Europa e a China, entre outros, com a permissão do Putin, agredindo cada adversário à vez. O resultado será desatroso para os EUA, como já perceberam as maiores empresas de tecnologia.

O Don ganhou. Mas, agora tem que pagar o que prometeu. Mais do que qualquer político antes dele. Ninguém atura gratuitamente o Don.